Pedrazul Editora é a editora dos clássicos ingleses no Brasil e dos livros que ganharam adaptações para as telas, seja na Netflix, BBC de Londres ou filmes independentes. São vários os livros lançados de forma inédita pela editora  com adaptações cinematográficas ou não: Anne de Green Gables, Anne de Avonlea, Anne da Ilha, Anne de Windy Poplas, Anne e Casa dos Sonhos, de Lucy Maud Montgomery, deram origem à série da Netflix Anne With an “E”. A editora também lançou Kurt Seyit & Shura, de Nermin Bezmen, livro que também deu origem a outra série da Netflix homônima ao livro. A Pequena Dorrit, de Charles Dickens, do mais popular dos romancistas da era vitoriana e que contribuiu para a introdução da crítica social na literatura de ficção inglesa, também teve sua tradução em idioma Português do Brasil. A editora lançou em formato capa dura e ilustrado originalmente. Este livro também teve adaptação cinematográfica pela BBC de Londres. 
Longe Deste Insensato Mundode Thomas Hardy, do filme Far From the Madding CrowdTess dos D’Ubervilles, de Thomas Hardy, cuja obra teve várias adaptações cinematográficas, inclusive pela BBC de Londres; O Retorno do Nativo, de Thomas Hardy, também possui adaptação cinematográfica. Thomas Hardy foi uma célebre poeta e escritor inglês. Sua escrita é cheia de efeitos maravilhosos, belas imagens e linguagem marcante.
Margaret Hale (Norte & Sul), Cranford O Chalé de Moorland, Prima Phillis, Esposas e Filhas, Uma Noite Escura, de Elizabeth Gaskell, quase todos com séries na BBC de Londres. Elizabeth Gaskell  foi uma romancista vitoriana, amplamente conhecida e amada por suas sátiras sociais. Seu estilo é semelhante ao de Jane Austen, porém ela apresenta maior crítica ao sistema de classes, chamando especial atenção para o padrão de vida cruel infligido às classes trabalhadoras e os resultados pessoais e morais ocasionadas por essas dificuldades, bem como a discrepância entre as classes.
Outra obra lançada pela Pedrazul foi A Inquilina de Wildfell Hall, de Anne Brontë, romancista inglesa da era vitoriana, irmã de Charlotte Brontëe de Emily Brontë. A obratambém possui uma série na BBC. Das irmãs Brontës, a Pedrazul lançou, de forma pioneira no Brasil, a obra autobiográfica da autora inglesa Charlotte Brontë, Villette, em edição ilustrada. Lançou também, em edição ilustrada, Shirley. Charlotte Brontë foi uma  das grandes romancistas da Inglaterra do século XIX, cujos romances são clássicos da literatura mundial.
 Atualmente é a editora que mais se dedica à tradução e à publicação de obras mundialmente consagradas, algumas ainda desconhecidas no mercado editorial brasileiro, como os autores que influenciaram o estilo da mais famosa escritora inglesa de todos os tempos, Jane Austen. Também atua no segmento romance histórico e de época escritos por autores contemporâneos.

É a editora no Brasil que lança os autores que marcaram e fundamentaram a carreira de Jane Austen. Dos autores que influenciaram Jane Austen, a editora lançou de forma inédita no Brasil: Pamela, do pai do Romantismo, Samuel Richardson; Evelina, de Frances ou Fanny Burney, edição ilustrada originalmente. Frances ou Fanny Burney(1752-1840) foi uma das romancistas inglesas mais populares do final do século XVIII. Precursora de romances que retratam a simples vida doméstica, Burney teve forte influência sobre Jane Austen, Maria Edgeworth e William Thackeray. Seu talento para contar histórias, sua capacidade, sua abundância de personagens, somente foram superados por Charles Dickens.
Belinda, de Maria Edgeworth, edição também lançada pela Pedrazul ilustrada originalmente, é uma obra marcante para a carreira de Jane Austen. Quando Jane Austen publicou seu primeiro romance, Razão e Sensibilidade, em 1811, não havia dúvida de que era o principal romancista do dia. Maria Edgeworth não era apenas a escritora mais amplamente admirada da ficção inglesa, mas também a melhor remunerada. Em uma famosa referência em A Abadia de Northanger, Jane Austen cita os nomes de Belinda de Edgeworth (1801) como uma daquelas obras que provaram o poder intelectual e a sagacidade dos melhores romances. 
A Pedrazul lançou, de forma inédita no Brasil, a biografia de Jane Austen, Uma Memória de Jane Austen, considerada a mãe de todas as demais existentes, escrita pelo sobrinho da autora, James Edward Austen Leigh, além de Lady Susan, da mesma autora, também ilustrado. Outra obra lançada pela Pedrazul que tem estreita ligação com a carreira de Jane Austen, foi Os Mistérios de Udolpho, de Ann Radcliffe, pioneira no romance gótico.A obra Os Mistérios de Udolpho   foi citada por Jane Austen, especialmente por sua personagem Catherine Morland, em A Abadia de Northanger. Existe uma especulação de que Austen se inspirou em Os Mistérios de Udolpho para escrever A Abadia de Northanger. A escritora Ann Radcliffe é ainda mencionada no filme Becoming Jane. Na adaptação cinematográfica da obra Emma, de Jane Austen, de 1996, também há menção do livro O Romance da Floresta,também de Ann Radcliffe. Com tantas menções, podemos concluir que Jane Austen era fã de Ann Radcliffe.

Fortemente focada nos clássicos, a Pedrazul possui em seu acervo diversos livros da literatura inglesa, francesa, americana e brasileira. A exemplo: Lady Anna e Senhorita Mackenzie, do autor inglês vitoriano Anthony Trollope, aclamado romancista da era Vitoriana e autor de mais de quarenta obras.   O Monge, de Matthew Gregory Lewis. Matthew Gregory Lewis (1775-1818), foi um escritor e dramaturgo inglês, muitas vezes chamado de “Monk Lewis”, por causa de sua obra mais famosa, seu romance gótico clássico.
Amor e Orgulho, do autor francês Georges Ohnet. Este autor foi fã de George Sande sua popularidade era tão interessante quanto suas histórias. Fez grande sucesso na Europa na segunda metade do século XIX, best-seller de seu tempo.A Casa da Alegria, da escritora norte-americana, Edith Wharton, autora que foi a primeira mulher a vencer o Prémio Pulitzer de Ficção, em 1921 pelo romance The Age of Innocence (A Idade da Inocência).Os Oitos Primos, da também norte-americana Louisa May Alcott,que se dedicou principalmente à literatura juvenil,e A Intrusa, da escritora clássica brasileira Júlia Lopes de Almeida,  cronista, teatróloga e abolicionista brasileira. Foi uma das idealizadoras da Academia Brasileira de Letras. Estes são apenas alguns exemplos de muitos outros da importância da Pedrazul no resgate da história da Literatura brasileira e mundial.

Ainda dentro do segmento Romances, a Pedrazul lançou no Brasil o livro Poldark, de Winston Graham, da série Poldark, transmitida em horário nobre na Grã-Bretanha nos anos de 2018 e 2019 e estampou na capa o ator irlandês Aidan Turner, personagem principal da série inglesa.
A editora também lançou obras dos autores como Chirlei Wandekoken, O Vento de Piedade; Por Trás da Escuridão; A Estrangeira; A Ama Inglesa; Um Cocheiro em Paris; Fronteira da Paz; O Quarteto do Norte, o passado medieval; Paixão de Recomeço; Iluminada pela Paixão; Força e Ternura; Sob os Acordes dos Anjos. Da autora Silvia Spadoni lançou a série Amores: Um Amor Inesperado. Um Amor Conquistado e Um Amor Apaixonado. De Laís Rodrigues lançou Primeiras Impressões e Do Outro Lado do Oceano. De Emília Lima lançou Alina e Ágata.

Situada no Espírito-Santo, a Pedrazul Editora tem este nome em homenagem à Pedra Azul ou Pedra do Lagarto, situada na região de montanha do Estado do ES onde a editora se originou. Conta-se que seus sócios tiveram a ideia de montar a editora quando estavam em Domingos Martins, município onde se localiza a Pedra Azul.

A história de sua criação:

Alguns amigos estavam numa casa de campo nas montanhas de Domingos Martins, todos leitores, conversando sobre os livros que gostariam de ler e não tinham traduções no Brasil. Eram as jornalistas Chirlei Wandekoken e Andrea Pirajá, na ocasião editora do principal jornal da capital de Vitória-ES. As duas profissionais falavam sobre a autora Charlotte Brontë e do desejo de ambas de lerem suas obras, naquela época, em 2011, sem traduções no Brasil. Andrea Pirajá virou para Wandekoken e disse: “Por que você não abre uma editora, amiga? Você é tão empreendedora”. Numa provocação entre duas amigas nasceu a semente da Pedrazul. Posteriormente, o publicitário Eduardo Barbarioli fez a mesma proposta à jornalista Chirlei Wandekoken que, já tinha a semente plantada por Pirajá e um desejo latente no peito. Proposta aceita, convidaram a também jornalista Renata Wells para fazer parte da sociedade. Ainda na fase de planejamento, por motivos profissionais, as jornalistas Andrea Pirajá e Renata Wells declinaram do projeto, seguindo adiante Chirlei Wandekoken e Eduardo Barbarioli. A sociedade Ltda nasceu em 2012, mas o primeiro lançamento da editora só saiu em 2013. Villette, de Charlotte Brontë, já em terceira edição, foi o primeiro clássico publicado pela Pedrazul, em 2014. Shirley, da mesma autora, já em segunda edição, foi o segundo, em 2015, realizando, dessa forma, o desejo inicial que deu origem numa conversa que se deu numa noite fria nas montanhas do ES, em frente à lareira da casa de campo de Wandekoken. A editora atualmente pertence à família Wandekoken, que reside no Estado do Espírito-Santo, e a Eduardo Barbarioli, também do ES, numa sociedade dividida em três partes iguais. Seus sócios são Chirlei Wandekoken, Júlio Cesar Wandekoken e Eduardo Barbarioli.